Israel e Emirados concluem acordo de livre-comércio


(Arquivo, da esq. para dir.) O príncipe de Abu Dhabi e vice-comandante supremo das Forças Armadas dos EAU, Mohamed bin Zayed Al Nahyan; o presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sissi; e o premiê de Israel, Naftali Bennett, em Sharm el-Sheikh, em 22 mar. 2022 - UAE's Ministry of Presidential Affairs/AFP

Israel e Emiratos Árabes Unidos anunciaram, nesta sexta-feira (1º), que chegaram a bons termos quanto a um acordo de livre-comércio, um ano e meio após a normalização de suas relações bilaterais.


Em nota, o governo israelense celebrou o pacto, destinado a suprimir os direitos alfandegários sobre “95% dos produtos” de intercâmbio entre os novos sócios, cujo comércio alcançou US$ 900 milhões em 2021, segundo dados oficiais israelenses.


As negociações para o acordo de livre-comércio começaram em novembro e terminaram nesta sexta-feira após quatro rodadas. A principal delas foi entre o primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, e o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohamed bin Zayed Al-Nahyan, em 21 e 22 de março no Egito.


“As boas relações entre nossos países se veem hoje reforçadas por este acordo de livre-comércio, que vai melhorar significantemente a cooperação econômica em benefício dos cidadãos de ambos os países”, disse Bennett em uma nota divulgada pelo governo israelense, classificando este acordo de “histórico”.


“Este acordo-chave (…) consolida uma das relações comerciais mais promissoras e importantes do mundo”, comentou o secretário emiradense de Estado do Comércio Exterior, Thani al-Zeyudi, no Twitter.

Posts Em Destaque
Posts Recentes