"Em nome da Glória de Israel".

26/12/2016

Demonstrando que Israel não cumprirá a resolução da ONU que nega os direitos históricos e legais judaicos a Jerusalém, Netanyahu acendeu velas de Chanucá na Cidade Velha, celebrando a vitória dos Macabeus em 164 aC - muito antes da chegada dos palestinos.

 

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu não planejou originalmente iluminar a segunda vela de Chanucá na Cidade Velha de Jerusalém, mas à luz da resolução anti-Israel do Conselho de Segurança dos EUA aprovada na sexta-feira, alegando que as comunidades judaicas na Cidade Santa de Jerusalém, Judéia E Samaria eram ilegítimos, ele foi inspirado a ir.

 

Segue-se o texto de sua declaração ao acender as velas de Chanucá no domingo à noite:

"Eu não planejei estar aqui esta noite, mas à luz da resolução da ONU, eu pensei que não havia lugar melhor para acender a segunda vela Chanukah do que o Muro das Lamentações.

 

"De acordo com a resolução da ONU, os Macabeus não libertaram Jerusalém, eles ocuparam o território palestino. De acordo com a resolução da ONU, as aldeias que começaram na região de Modi'in, essas aldeias e essa área eram "território palestino ocupado".

 

'Nós não aceitamos esta resolução'


"Claro. Os palestinos chegaram muito mais tarde. Estávamos nesses lugares. Voltaremos a esses lugares e peço aos mesmos países que nos desejem um Chanuká Feliz como eles poderiam votar em uma resolução da ONU que diz que este lugar, no qual estamos celebrando Chanucá, é território ocupado.

 

"O Muro Ocidental não está ocupado. O Bairro Judeu não está ocupado. Os outros lugares não estão ocupados. Portanto, não aceitamos, nem podemos aceitar, esta resolução. Estamos certos de nosso futuro assim como estamos certos de nosso passado. E aqui eu gostaria de acender velas de Chanucá em nome da Glória de Israel. Chanukah feliz. "

Please reload

Please reload

Arquivo

Bolsonaro visita Muro das Lamentações ao lado de Netanyahu

02/04/2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Please reload

© 2016 ICEJ - EMBAIXADA CRISTÃ INTERNACIONAL DE JERUSALÉM