Peritos de Israel concluem que textos bíblicos são mais antigos do que se pensava

15/04/2016

 

Através do uso da tecnologia de análise da caligrafia, peritos israelitas de vários campos de pesquisa concluíram que certos textos bíblicos são mais antigos do que até aqui se pensava...

 

A "ABC News" informou que uma equipa de estudantes fazendo doutoramento nas áreas das Matemáticas, professores de Matemática, arqueólogos, e um físico fizeram uso de tecnologia semelhante à utilizada pelas agências de espionagem e bancos para a análise de assinaturas, com o objetivo de examinarem a caligrafia antiga.

 

A caligrafia em si não é de um texto bíblico, mas é composta de várias inscrições em cacos de cerâmica encontrados no sítio agora escavado de uma antiga fortaleza militar no deserto do Negueve, a Sul de Israel.  Os peritos utilizaram imagiologia multi espectral para a reconstrução de letras hebraicas que foram desaparecendo com o tempo. Em seguida, aplicaram um algoritmo de computador para analisar a escrita.

 

As 16 inscrições registadas em cacos de cerâmica datam aproximadamente do ano 600 a.C. e descrevem movimentos das tropas, despesas com aprovisionamento, e outras questões práticas. O facto de várias pessoas (pelo menos 6) de diversas posições e estatutos terem registado estas informações por escrito sugere que a literária no antigo Israel era mais generalizada do que o que até aqui se pensava, sugerindo assim que os textos bíblicos da época podem ter sido escritos numa altura anterior.

 

Desde há muito que os eruditos têm andado a debater se certos textos bíblicos - desde o Livro de Josué ao Livro de 2 Reis - começaram inicialmente a ser compilados antes ou depois do exílio na Babilônia, em 586 a.C. Pensava-se até agora que esses textos teriam sido escritos depois do exílio, quando o povo de Israel tinha tempo para refletir naquilo que lhes havia acontecido. 

Estes achados resultantes da análise à caligrafia sugerem contudo que os textos devem ter sido escritos antes do exílio babilônico.

 

"É a primeira vez que temos algo de empírico nas nossas mãos" - afirmou o famoso arqueólogo israelita Israel Finkelstein, que desde há muito tempo tem vindo a defender que os textos bíblicos mencionados foram escritos em finais do VII século A.C., em Jerusalém, portanto antes do cerco da cidade às mãos de Nabucodonosor. 

 

Cada vez mais a arqueologia comprova a veracidade e historicidade dos relatos bíblicos!

 

Fonte: Shalom Israel

Please reload

Please reload

Arquivo

Bolsonaro visita Muro das Lamentações ao lado de Netanyahu

02/04/2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Please reload

© 2016 ICEJ - EMBAIXADA CRISTÃ INTERNACIONAL DE JERUSALÉM