Governo Bolsonaro: Em quebra histórica de tradição diplomática, presidente visitará Muro das Lamenta


Movimento pode ser encarado pela comunidade internacional como um reconhecimento tácito de que os territórios ocupados por Israel após 1967 pertencem ao país. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, visitará o Muro das Lamentações acompanhado pelo primeiro-ministro israelense

Benjamin Netanyahu, em um movimento que representa uma quebra da política brasileira em relação aos territórios de Jerusalém Oriental considerados pela comunidade internacional como ocupados por Israel. Segundo o programa da visita de Bolsonaro a Israel divulgado pelo Itamaraty, o presidente visitará o Muro na tarde de segunda-feira (1º).

O presidente brasileiro romperá com a tradição diplomática do país em relação a Israel de três maneiras. Ele não fez contato com as autoridades palestinas nem passará por locais sagrados para islamismo. Além da Igreja do Santo Sepulcro, ponto importante para cristãos, Bolsonaro vai visitar o Muro das Lamentações acompanhado do governo israelense. O movimento de aproximação de Bolsonaro pode ser encarado pela comunidade internacional como um reconhecimento tácito de que os territórios ocupados por Israel após 1967 pertencem ao país.

Fonte: uol.com.br

11 visualizações

© 2016 ICEJ - EMBAIXADA CRISTÃ INTERNACIONAL DE JERUSALÉM