top of page

Durante visita ao ditador egípcio, Lula critica Israel e acusa o país de desrespeitar as decisões da ONU. 

Lula-no-Egito.jpg

Durante um encontro com o ditador egípcio Abdel Fattah al-Sisi, no Cairo, O presidente Lula voltou a atacar Israel nesta quinta-feira (15).

O presidente afirma inadequadamente que: “Israel tem a primazia de descumprir, ou melhor, de não cumprir nenhuma decisão emanada da direção das Nações Unidas”.

Defendeu também um “cessar-fogo definitivo” em Gaza e recapitulou o apoio brasileiro ao processo instaurado na Corte Internacional de Justiça (CIJ) pela África do Sul contra Israel e absurdamente diz que: Não haverá paz sem um Estado palestino convivendo lado a lado com Israel, dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas”.

Enquanto defende o fim dos ataques do Exército israelense ao Hamas, Lula se recusa a chamar o grupo palestino de terrorista, idgorando o fato do assassinato de 1.200 inocentes em 7 de outubro de 2023 e o sequestro outros 239.

Lula também insiste em fazer uma inversão de valores e chamar a guerra de Israel contra o grupo terrorista Hamas de genocídio.

Descordamos veementemente das falácias que o governo brasileiro vem disseminado em cenários internacionais. É importante permanecermos em oração, comprometidos com a verdade e se engajando na propagação dos verdadeiros acontecimentos.

Sião é reflexo da palavra do Eterno e estar atento ao que acontece naquela terra santa é se manter alerta para o mundo espiritual. Vamos nos unir em oração para que haja paz em Israel!

 

bottom of page